Projectoslinks
  weblog >

MEDIA E JORNALISMO Investigação, Recursos e Ideias

Outros weblogs
Jornalismo e Comunicação
Ponto Media

 
Sexta-feira, Junho 06, 2003
 
MEDIA E JORNALISMO Agenda

Não tenho a certeza mas julgo que ainda não houve nenhum forum ou encontro dos professores de Jornalismo em Portugal. Mas pode aproveitar ver como é um forum destes se fôr a Florianópolis SC onde se realizará o 7° Fórum Nacional de Professores de Jornalismo de 18 a 20 de Abril de 2004. Segundo dizem, Florianópolis, onde existe uma escola de Jornalismo em que lecciona Eduardo Meditsch, que se doutorou em Portgal na Universidade Nova, é uma cidade que vale a visita, mesmo sem Fórum.




 
MEDIA E JORNALISMO Recursos

Verifico também que o dispositivo de inserção de hiperligações não está a funcionar, pelo aqui fica a ligação para o artigo do MST, anteriormente referido, colada à mão:
http://jornal.publico.pt/publico/2003/06/06/EspacoPublico/O01.html


 
MEDIA E JORNALISO Recurso às Ideias!

Só esta tarde tive tempo para ler os matutinos, mas não posso deixar passar em claro o artigo de Miguel Sousa Tavares no Público, que recomendo, quanto mais não seja para alívio (pouco) de alguma consciência.

A Mentira
Por MIGUEL SOUSA TAVARES
Sexta-feira, 06 de Junho de 2003



 
MEDIA E JORNALISMO Agenda

Falar Televisão 14

Uma iniciativa
do Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ)

Organização de José Carlos Abrantes

3 Mulheres e a Televisão

Lídia Jorge, escritora,
Maria de Sousa, cientista,
Ana Sousa Dias, jornalista.

Dia 30 de Junho, 2ª feira, 18 horas

no Institut Franco-Portugais
Avenida Luís Bívar, 91 em Lisboa (perto do Saldanha)

Mais informações sobre o CIMJ
e sobre o Falar Televisão em
jc.abrantes@netcabo.pt

Com o apoio do jornal Público e
da Embaixada de França - Instituto Franco-Portugais



 
Quinta-feira, Junho 05, 2003
 
MEDIA E JORNALISMO Ideias

Hoje há um texto indispensável de Eduardo Prado Coelho no Público, intitulado Questões de ética. Conclui EPC: "As questões de sentido são extremamente delicadas, porque a mais leve inflexão, a escolha de um vocábulo, a ordem de duas palavras podem ser decisivas. Se eu disser que "X não reconheceu ser culpado", estou ao mesmo tempo a dizer que sei que X é culpado. Se eu disser que ele "não aceitou ser culpado", este pressuposto deixa de funcionar. É em diferenças como esta que se joga a ética jornalística."

Só não se compreende como muitos jornalistas não se dão conta destas questões. Está mesmo em crise o jornalismo pois não sabe olhar para si próprio. Pelo contrário, fora do jornalismo toda a gente se interroga: como é possível? Lembra-me o antigo regime este jornalismo sem regras éticas, jurídicas ou sociais que lhe ponham alguma moderação, equilíbrio, bom senso…Eles também não viam. Assim este caia depressa….o que me parece quase impossível. Mas também parecia impossivel o regime cair. E Alvaro Cunhal já fez um apelo aos jornalistas.... Coincidências...Esperemos que este também resulte bem....




 
Segunda-feira, Junho 02, 2003
 
I Encontro Nacional sobre o Ensino do Jornalismo em Portugal, Universidade do Minho, 17 e 18 de Setembro de 2003, organizado pela coordenação do Grupo de Trabalho Jornalismo e Sociedade, da SOPCOM. Objectivo: pôr em comum e debater as experiências de ensino do jornalismo que vêm sendo realizadas no país.


Mais informações no site: http://www.ics.uminho.pt/dcc/jornalismo.htm que deve estar operacional muito em breve


 
A propósito do texto do Fernando Ilharco, quando o estava a ler lembrei-me da reflexão do antropólogo norueguês Thomas H. Eriksen, (2001). Tyranny of the Moment (London: Pluto Press.), sobre a aceleração dos circuitos informacionais e as suas consequências para o conhecimento e formas de pensar.




 
MEDIA E JORNALISMO Ideias
Os Editores da Atenção é uma interessante reflexão de Fernando Ilharco, no Público. Deixo a conclusão do texto: "Como há muito, primeiro Martin Heidegger e depois Marshall McLuhan, entre outros, tão eloquentemente o deixaram entender, o mais decisivo e importante no editar mediático, da edição constante em que os media constituíram os dias, não é o conteúdo dessas mesma edições, mas antes é a realidade, ela mesma, são as acções, expectativas, aspirações, esperanças, dias e futuros dos homens, transformados em essência editável."

MEDIA E JORNALISMO Ideias

Assinalo, na opinião do Expresso, um artigo do nosso colega Vitor Reia Baptista intitulado Portugal precisa de ler. Vale a pena continuar a reflexão deste tema sobretudo na sua relação com os media e a educação para os media.




 
Domingo, Junho 01, 2003
 
MEDIA E JORNALISMO Ideias

Álvaro Cunhal deu uma entrevista a uma aluna da Escola Superior de Comunicação Social e autorizou a sua publicação no Expresso. O ex-leader do PCP critica seriamente o jornalismo que se pratica no nosso País. E defende que cabe aos jornalistas a dignificação do jornalismo. Impossível não concordar…




 
MEDIA E JORNALISMO Recursos

«Portugueses vão mais ao cinema»
O Jornal «on-line» Região Sul publicou este artigo sobre hábitos de consumo cinéfilo que, embora sem outras referências, apresenta alguns dados interessantes:




 
MEDIA E JORNALISMO Agenda

O OBERCOM faz uma sessão para apresentação pública do ANUÁRIO DA COMUNICAÇÃO 2002-2003.
A sessão decorrerá na próxima terça-feira, dia 3 de Junho, na Sala dos Espelhos do Palácio Foz, em Lisboa, pelas 11 horas.
Na ocasião será ainda efectuada uma apresentação intitulada «MEDIA E COMUNICAÇÕES – 2002-2003», em que para além das perspectivas sectoriais, se procurarão projectar os principais indicadores.






Listed on BlogShares
This page is powered by Blogger. Isn't yours?
© Centro de Investigação Media e Jornalismo, 2003