Projectoslinks
  weblog >

MEDIA E JORNALISMO Investigação, Recursos e Ideias

Outros weblogs
Jornalismo e Comunicação
Ponto Media

 
Quarta-feira, Fevereiro 12, 2003
 
RECENSÃO The making of the network society

Em pequeno livro, Castells sintetiza o conceito da rede, flexível, adaptável e reconfigurável, não física mas electrónica. Quem fala em rede, fala de virtualidade, que o autor desenvolve em dois conceitos. O primeiro é o da cidade virtual - novo espaço público, democrático, interactivo, comunitário. O outro conceito é o de virtualidade real. Por norma, fala-se de realidade virtual; em Castells, a virtualidade real entende-se como manifestação da cultura mediada electronicamente (online, televisão, vídeo), enquanto parte fundamental da realidade. É virtualidade porque processada em termos electrónicos; é real porque parte central da nossa experiência.
Se a actual sociedade possui grande criatividade, ela também produz um negativo: quem não tem capacidade de inovação, fica de fora. Aquilo que designa por divisor digital quer dizer fragmentação, individualização, desigualdade social e de rendimentos. Para combater tal divisor, surgem políticas de ligar mais computadores à Internet. Verifica-se, contudo, que os estudantes com melhores condições aprendem mais em relação a estudantes em piores situações sociais e culturais.
Numa aposta polémica, o sociólogo catalão caracteriza a sociedade em rede como desprovida de valores éticos. Criar e destruir são elementos constantes. Exemplo é o do mercado financeiro global, não controlado por ninguém e onde se transferem bens financeiros de países e regiões para outros países - o autómato. Porém, a haver ética, ela vem dos hackers, cujo sentido de inovação os leva a furar os segredos dos sistemas protegidos de informação. Para além de entrar no proibido, arriscar e inovar constituem as palavras-chave do hacker, de certa maneira as ferramentas do gestor e da empresa moderna.
Manuel Castells, com Bob Catterall (2002). The making of the network society. Londres: Institute of Contemporary Arts. 32 páginas. Custo aproximado no editor: 4,5 €.



 
Segunda-feira, Fevereiro 10, 2003
 
AGENDA - Falar Televisão

Vai realizar-se no próximo dia 19 de Fevereiro, 4a feira, às 18h o 10º Falar Televisão intitulado Serviço Público de Televisão e Sociedade Civil.
Este Falar Televisão terá a participação do nosso colega, Professor Manuel Pinto, da Universidade do Minho (além de outros convidados) e terá lugar no Institut Franco-Portugais, casa que acolheu as 8 primeiras edições.


 
Domingo, Fevereiro 09, 2003
 
Para quem quiser visitar revistas de comunicação e jornalismo no espaço cultural das língus portuguesa e espanhola aceda ao endereço seguinte: www.infoamerica.org




Listed on BlogShares
This page is powered by Blogger. Isn't yours?
© Centro de Investigação Media e Jornalismo, 2003